portfólio

Salvaguarda da coleção de têxteis Heloisa Annes

Este projeto está sendo viabilizado por conta do financiamento coletivo, sob minha responsabilidade, feito entre 15 de agosto de 2021 e 30 de setembro 2021 para atividades de salvaguarda da coleção de têxteis pertencente a Heloisa Annes, cujas atividades envolvem conservação preventiva, digitalização, documentação e disponibilização ao público, através de doação do conteúdo que será feita para o Museu Moda e Têxtil da UFRGS. 

O financiamento coletivo foi possível graças a contribuição dos seguintes benfeitores e benfeitoras:

 

Aline Santiago                                                        Maria Cecília Fabrício de Paula

Ana Helena Chagas Diefenthaeler                       Marília Couto e Silva

Ana Norogrando                                                    Marília Herter

Ana Yoshie Hanashiro                                            Mariza da Conceição Parmeggiani

Antonio Fernando B Santos                                  Marlise Noschang

Berenice Py M Couto e Silva                                 Monica Pedroso de Albuquerque Lacerda

Bianca Azenha Ribeiro de Lira                              Nathalia Lessa Rodrigues Pereira

Carolina Bouvie Grippa                                         Nicole Rinaldi de Barcellos

Christina Cupertino                                                Nina Sargaço

Diego Bouvie Grippa                                             Nise Chagas Berlitz

Dulce Maria Freitas Annes                                     Paulo Gomes

Edgar Chagas Diefenthaeler                                 Ricardo Santos

Eliane Muratore                                                      Rosella Horts

Elizabeth Horta Correa                                          Scheila Lais Eggert

Esther Pinheiro                                                       Selimar Irma Pais

Fabiana da Silva e Silva                                         Sonia E Moeller

Fabiana Valek de Oliveira                                     Sonia Falcetta

Francisca Sperb Indrusiak                                     Telma Gozzi Fernandes

Francisco Petersen                                                Tiago Gamaliel Caetano e Souza

Frigg Kersting Chaves                                           Valquiria Peter Bacellar

Heloisa Conceição Annes                                     Vera Felippi

Ivelise A P Barssotti                                               Wendyel Borin

Joana Bosak de Figueiredo                                  Zinia M C Carvalho

Joana de Azevedo Moura

Laura  Teixeira de Oliveira 

Marcelo Felippi            

Heloisa nasceu em 1927 e mantem consigo uma coleção composta de mais de 300 objetos têxteis que guarda com muita dedicação, visto que há itens de longa data (muitos produzidos por sua mãe, a partir de 1920), ou seja, objetos com 100 anos. A coleção, além de inúmeras amostras de diversas técnicas, possui luvas, lenços, toalhas, guardanapos, rendas industriais para aplicação em roupas e decoração e muitos outros objetos usados na confecção das peças (agulhas especiais, cadernos de amostras, revistas, suportes, etc.). Soma-se a isso, a riqueza de detalhes que Heloisa emprega na descrição verbal de alguns itens, seja da confecção, do propósito da confecção do objeto e até mesmo de uso. Tal riqueza de narrativa seria inalcançável se estivesse em outras mãos, pois no auge de seus 93 anos, transmite conhecimento e propriedade para decifrá-los e descrevê-los.

Muitos objetos dessa coleção também foram doados por outras pessoas que viram em Heloisa uma guardiã. Pela riqueza de todo esse conjunto, acredita-se que seja importante a documentação e registro de todos esses objetos e de suas histórias, pois a coleção pode alavancar inúmeros estudos e pesquisas relacionados aos têxteis, uma vez que se trata de objetos representativos de saberes, fazeres, memórias que contribuem para o estudo de técnicas, de modos de vida, comportamentos e relações sociais.

A invisibilidade de um acervo pouco ou nada contribuiu para a construção do conhecimento, para a pesquisa e fruição do patrimônio cultural, sendo assim, ao final, todo o material produzido (fotos, documentos, fichas de catalogação) serão doados ao Museu Moda e Têxtil da Universidade Federal do Rio Grande do Sul que disponibilizará o conteúdo de forma on-line.

A coleção Heloisa Annes, por possuir muitos itens considerados como didáticos para o ensino de práticas têxteis (cadernos de pontos e amostras) pode ser usado para enriquecer e renovar o repertório de artesãos, artistas e designers que estão envolvidos com atividades têxteis nos dias de hoje. Em nosso país, as práticas artesanais vinculadas aos têxteis estão presentes em diferentes camadas sociais, tanto como atividade de recreação quanto fonte de renda.

Tais práticas também embasam a produção de marcas e designers no país que recorrem a repertórios de práticas tradicionais para levar suas criações para o país e o mundo, visto que tais referências tem apelo sustentável em sintonia como novas necessidades mundiais. Nesse aspecto, o acervo pode contribuir para aumentar o repertório de quem faz uso de diferentes técnicas (crochê, tricô, macramê, frivolité, nhanduti, bordado, renda renascença, etc.) para comercialização de produtos e promover economias locais.

CRONOGRAMA:

Estimam-se 3 meses de trabalho para atividades de conservação preventiva (higienização e acondicionamento), preparação de documentos (ficha catalográficas), digitalização dos objetos e, por último, a disponibilização do conteúdo, conforme descrito acima na apresentação do projeto.

Previsão de início em outubro/2021 e término em dezembro/2021. 

 

* As etapas do trabalho poderão ser acompanhadas em minhas redes sociais:

Instagram: @diving_into_textiles @verafelippi

Linkedin: Vera Felippi